B3 divulga a 13ª carteira do ISE - Índice de Sustentabilidade Empresarial

23/11/2017
COMPARTILHE

São Paulo, 23 de novembro de 2017 - A B3 anuncia a décima terceira carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) que vai vigorar de 08 de janeiro de 2018 a 04 de janeiro de 2019. A nova carteira do índice, cujo parceiro técnico desde sua criação é o Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (GVces), reúne 33 ações de 30 companhias. Além disso, representa 12 setores e soma R$ 1,28 trilhão em valor de mercado. Esse montante equivale a 41,47% do total do valor das companhias com ações negociadas na B3, com base no fechamento de 21/11/2017.

Nova Carteira – 2018

AES Tiete

CCR

CPFL

Engie

Klabin

Natura

B2W

Celesc

Duratex

Fibria

Light

Santander

Banco do Brasil

Cemig

Ecorodovias

Fleury

Lojas Americanas

Telefônica

Bradesco

Cielo

EDP

Itaú Unibanco

Lojas Renner

Tim

Braskem

Copel

Eletropaulo

Itaúsa

MRV

Weg

*Para o processo da carteira anunciada hoje foram convidadas 179 companhias, emissoras das 200 ações mais líquidas na B3. Destas, 41 se inscreveram no processo, sendo 37 Elegíveis, 3 na categoria Simulado e 1 Treineira. 

Carteira atual – 2017

AES Tiete

BRF

Copel

Eletrobras

Fleury

Lojas Renner

SulAmerica

B2W

CCR

CPFL

Eletropaulo

Itaúsa

Light

Telefônica

Banco do Brasil

Celesc

Duratex

Embraer

Itaú Unibanco

MRV

Tim

Bradesco

Cemig

Ecorodovias

Engie*

Klabin

Natura

Weg

Braskem

Cielo

EDP

Fibria

Lojas Americanas

Santander

 

 

Desde a sua criação, em 2005, o ISE apresentou rentabilidade de +185,01% contra +113,72% do Ibovespa (base de fechamento em 21/11/2017). No mesmo período, o ISE teve ainda menor volatilidade: 24,67% em relação a 27,46% do Ibovespa.

O processo da carteira 2017 contou com a asseguração externa da KPMG, que emitiu parecer de “Asseguração Limitada sem Ressalvas”. A asseguração do processo do ISE é realizada desde 2012, o que confere ainda mais credibilidade e confiabilidade ao índice. Além disso, o ISE mantém parceria de monitoramento diário de imprensa com a empresa Imagem Corporativa.

Levando em conta a transparência, uma das principais agendas da B3, a publicação das respostas das empresas ao questionário de avaliação é pré-requisito para participação no índice. As respostas das 30 companhias da carteira 2018 já estão disponíveis no site www.isebvmf.com.br.

RAIO X DA CARTEIRA 2018

- 98% das companhias procuram incorporar aspectos de sustentabilidade nas metas de desempenho de seus empregados (95% em 2017). Além disso, 85% das companhias realizam ações de premiação e reconhecimento relacionadas a desempenho em sustentabilidade (73% em 2017).

- Nos últimos três anos, 92% das companhias realizaram estudos sobre suas vulnerabilidades frente à mudança do clima e potenciais impactos sobre o seu negócio (71% em 2017).

- 91% das companhias consideram os riscos e as oportunidades apresentados pela mudança do clima nos seus processos de planejamento estratégico e/ou de gerenciamento de riscos (85% em 2017).

- 96% das companhias consideram a adaptação à mudança do clima na concepção e/ou revisão de seus empreendimentos, processos, produtos e/ou serviços (74% em 2017).

- 49% das companhias já adotaram a prática do preço interno de carbono como ferramenta para o gerenciamento de suas emissões de gases de efeito estufa (18% em 2017).

- Assim como em 2017, 100% das companhias da carteira 2018 publicam seus relatórios de sustentabilidade, sendo 100% seguindo as diretrizes da GRI.

- 93% das companhias realizam avaliações periódicas sobre as questões de ordem social e ambiental em reuniões do Conselho de Administração ou de comitês do Conselho (88% em 2017). Porém, ainda são apenas 24% das companhias que incorporam no processo de seleção de seus administradores critérios e aspectos relativos à sua conduta e a seus conhecimentos sobre aspectos sociais e ambientais (26% em 2017).

- 51% das companhias tem uma ou mais mulheres no Conselho de Administração (50% em 2017). 31% das companhias ainda não contam com mulheres no Conselho e nem desenvolveram planos para promover a diversidade e o equilíbrio de gênero (41% em 2017).

- 14% das companhias tem participação de um ou mais negros no Conselho de Administração (12% em 2017). 69% das companhias ainda não contam com negros no Conselho e não desenvolveram planos para promover a diversidade e a equidade racial (79% em 2017).

- 100% das companhias declaram ter realizado análises para identificar se há relação direta e relevante entre suas práticas empresariais, decorrentes de compromissos voluntários e os ODS (87% em 2017).

- 91% das companhias indicaram ter práticas que contribuem com o ODS 9 - Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação (54% em 2017).

- 98% das companhias indicaram ter práticas que contribuem com o ODS 12 - Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis (81% em 2017).

- 6% das companhias declararam ter práticas relacionadas ao ODS 14 - Conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável (8% em 2017).

- 87% das companhias indicaram ter práticas que contribuem com o ODS 16 - Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis (67% em 2017).


Sobre o ISE

O Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) foi criado em 2005, sendo o quarto do tipo no mundo. São convidadas a participar as empresas que detém as 200 ações mais líquidas na B3.

O índice conta com o Exchange Traded Funds (ETFs), o ETF ISUS11 (fundo de índice), listado em 31/10/2011, uma opção ao investidor atento a esta agenda. 

A B3 tem como parceiro técnico o Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (GVces), responsável pela metodologia do índice que tem por base um questionário com sete dimensões. A avaliação das empresas é feita em dois âmbitos: quantitativo (respostas do questionário) e qualitativo (envio de documentos comprobatórios de forma amostral). O índice conta com mais dois parceiros técnicos, a Imagem Corporativa para monitoramento diário de imprensa e a KPMG como asseguradora externa do processo do ISE.

O mais alto nível de governança do ISE é o CISE - Conselho Deliberativo do ISE, presidido pela B3, e composto por mais 10 entidades: Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec) – vice-presidente do CISE; Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (Abrapp); Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima); Grupo de Institutos Fundações e Empresas (GIFE); Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (IBRACON); Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC); Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social; International Finance Corporation (IFC); Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA); e Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Para mais informações, acesse: http://www.bmfbovespa.com.br/pt_br/produtos/indices/indices-de-sustentabilidade/indice-de-sustentabilidade-empresarial-ise.htm