Bota na Mesa | Relações de consumo

30/01/2018
COMPARTILHE

Por que Relações de Consumo?

A tendência de se viver cada vez mais em grandes cidades – só no Brasil já são cerca de vinte delas com mais de 1 milhão de habitantes – cria um desafio para a sociedade contemporânea que é o abastecimento dessa população com alimentos frescos e saudáveis.

O local da produção de alimentos e a realidade do produtor vai ficando cada vez mais distante do contexto urbano e cria-se uma cadeia complexa com diversos intermediários entre o campo e a mesa com grande potencial de gerar impactos negativos, em especial a desvalorização do pequeno produtor e a falta de informação para o consumidor.

Qual foi nosso objetivo?

Propor uma reflexão multistakeholder sobre o que são práticas comerciais justas e inclusivas, qual é o papel dos atores da cadeia na promoção dessas práticas, quais são os desafios para sua implementação e como superá-los.

Quais desafios discutimos?

  • Fomento a práticas justas, que implementadas pelo varejo, indústria, governo e outros canais, promovem a inclusão dos pequenos agricultores;
  • Promoção da educação do consumidor, que tem poder de influenciar a cadeia;
  • Viabilização de circuitos curtos de produção e consumo, que aproximam as pontas e podem trazer maior transparência para o mercado e geração de valor para o produtor.

 

Veja aqui as diretrizes construídas para este tema.

 

Encontros do Grupo de Trabalho

Oficina 3 dos GTs - Setembro e Outubro de 2018

Oficina 2 do GT Relações de Consumo - 19 de Abril de 2018

Oficina 1 do GT Relações de Consumo - 08 de Março de 2018

 

Ponto focal deste grupo de trabalho

Manuela Santos | manuela.santos@fgv.br 

 

Mais sobre o assunto

Innovative markets for sustainable agriculture (FAO)

Agricultura familiar brasileira: desafios e perspectivas de futuro (SEAD)

Direto da Roça! (HF Brasil)

Agricultura tóxica: um olhar sobre o modelos agrícola brasileiro (Greenpeace)