Bota na Mesa visita o Serviço de Tecnologia Alternativa, em Glória do Goitá - PE

O Serta é uma escola referência por promover a autonomia e o protagonismo na formação de jovens do Semiárido brasileiro 15/01/2019
COMPARTILHE

“Foi você que mergulhou no infinito mais profundo desse mundo tão deserto e trouxe flor.”

A frase de Abdalaziz de Moura, um dos idealizadores do Serviço de Tecnologia Alternativa (Serta), é para ser lida e relida. Com presença e intenção. 

O Serta é uma organização não-governamental motivada a atuar sobre as condições que levam a juventude do Semiárido nordestino a deixar o campo em busca de melhores condições de vida. As escolas estão localizadas na Zona da Mata, em Glória do Goitá, e no Sertão do Moxotó, em Ibimirim, ambos em Pernambuco. Além disso, o Serta faz parte do seleto grupo de 21 escolas transformadoras no Brasil, segundo a Ashoka.

Em dezembro de 2018, após a reunião de disseminação das diretrizes públicas e empresariais para a inclusão da agricultura familiar em Recife, a equipe do Bota na Mesa esteve com o diretor Paulo Santana para uma visita ao campus de Glória do Goitá. 

A metodologia do Serta, chamada de Proposta Educacional de Apoio ao Desenvolvimento Sustentável (PEADS) tem em seus princípios a pedagogia da alternância, na qual os educandos intercalam uma semana na escola e três semanas com a família e a comunidade, desenvolvendo leituras e trabalhos e implementando as tecnologias aprendidas, sob orientação dos professores. 

Leandro, um dos egressos do curso e hoje professor, apresentou a extensa sala de aula que é cultivada diariamente pelos próprios alunos. É possível dizer que esse espaço se assemelha à propriedade de um agricultor familiar, e tem como objetivo demonstrar um conjunto de tecnologias, como sistemas de captação de águas pluviais, casas de bioconstrução, biodigestores, sistema de manejo de pequenos animais e um sistema agroflorestal que surpreende e abastece toda a demanda de alimentos frescos da escola. 

Mais do que as tecnologias em si, a mensagem que se destaca da visita ao Serta é a capacidade inovadora da escola em transmitir o verdadeiro conceito de autonomia, que na definição literal significa “capacidade de governar-se pelos próprios meios”. Em um território marcado pelo difícil relacionamento das atividades produtivas com a água, os valores construídos em conjunto com os alunos demonstram como o manejo inteligente da gota d’água possibilita um olhar de abundância para a região. 

Clique aqui e saiba mais sobre o Serta