FGV sedia encontro latino-americano sobre precificação de carbono

29/06/2018
COMPARTILHE

Nos dias 25 e 26 de junho, o FGVces e a Fundação Konrad Adenauer, por meio de seu Programa Regional Segurança Energética e Mudanças Climáticas na América Latina (EKLA-KAS), realizaram em São Paulo o Fórum Latino-americano de Precificação de Carbono. Com apresentação de trabalhos acadêmicos e debates com especialistas de diversos países latino-americanos, além de organizações com atuação global, os presentes puderam debater os contextos internacional e regional, desafios e oportunidades sobre precificação de carbono na região. 

Foram apresentadas iniciativas regulatórias e voluntárias de mecanismos de precificação no México, Colômbia, Chile, Argentina, além de um panorama sobre a iniciativa Partnership for Market Readiness (PMR), do Banco Mundial, coordenada no Brasil pelo Ministério da Fazenda. Os painéis e salas de discussão trouxeram relatos sobre a aplicação de instrumentos e lições aprendidas, e ainda oportunidades de colaboração entre países. Em sessões paralelas, foi possível aprofundar o entendimento sobre peculiaridades da precificação nos setores de agricultura, florestas, indústria, energia e transporte.


Na sessão de apresentação de trabalhos acadêmicos, pesquisadores debateram, em três painéis: estudos sobre precificação para floresta e agricultura e mensuração, relato e verificação (MRV) de emissões; custos e impactos da redução das emissões no Brasil; política fiscal e Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC) do Brasil; precificação a partir de curvas de custo marginal de abatimento de emissões (MACC, na sigla em inglês); e preparação para Sistema de Comércio de Emissões na Colômbia e no México.

“O Fórum foi organizado junto a um grupo de oito organizações parceiras com o propósito de promover a troca de conhecimento e lições aprendidas a partir das experiências em precificação na América Latina e também de inaugurar ou fortalecer a colaboração entre países e iniciativas nessa agenda. Nesse sentido foi um marco importante, agora há um caminho pós-Fórum a ser traçado”, avalia Mariana Nicolletti, do FGVces.

“Foi uma excelente oportunidade para trocar as diferentes experiências sobre governança de precificação de carbono obtidas regional e globalmente. Foi surpreendente e instigante estar ciente dos avanços do assunto na América Latina”, diz Christian Hübner, Head da EKLA-KAS, ressaltando que muitos países da América Latina estão explorando ou implementando instrumentos de precificação de carbono em realidades sócio-políticas muito diferentes. “Demonstrou-se que a precificação do carbono se torna crucial para alcançar a Contribuição Nacionalmente Determinada no âmbito do Acordo de Paris.”  


Hübner destacou que uma preocupação comum dos participantes foi o fato de que o desenvolvimento desses instrumentos deve ocorrer em paralelo com os objetivos de combater a desigualdade e promover a governança climática. Para ele, os principais objetivos do Fórum, de promover o intercâmbio acadêmico e de melhores práticas entre os diferentes interessados e a formação de uma rede global de especialistas, foram alcançados.

As emissões gases de efeito estufa relativas ao evento foram neutralizadas por meio de parceria com a South Pole, via créditos de offset gerados pelo projeto Aura Solar I,  Solar Power (clique aqui para saber mais sobre o projeto). 

Acesse as apresentações do dia 25 e dia 26.

Veja mais fotos do evento.