FIS apresenta seu desafio para o semestre

Alunos da 5ª turma do FIS compartilham desafio de seu projeto referência: apresentar uma política de gestão e desenvolvimento de fornecedores que crie as condições para que as empresas brasileiras do setor da mineração sejam protagonistas em cadeia de suprimentos orientada à sustentabilidade 28/03/2012
COMPARTILHE

Por Bruno Toledo (GVces)

Tornar mais equilibrada e sustentável a complexa relação entre fornecedor e empresa. Este é o propósito do desafio apresentado aos alunos da 5ª turma da disciplina “Formação Integrada para Sustentabilidade” (FIS) na noite do dia 28 de março passado em evento que marcou o kick off do FIS 5, onde os alunos compartilharam o desafio com os presentes e apresentaram o plano de como pretendem desenvolver o projeto. Esta disciplina eletiva é oferecida semestralmente aos alunos de graduação da FGV-SP pelo programa de Formação Integrada do GVces, com o objetivo de contribuir para a emergência de gestores com visão estratégica orientada à sustentabilidade, aptos a lidar com uma realidade complexa, com alta demanda por inovação. 
 
No FIS, os alunos são convidados a refletir sobre questões-chave da sustentabilidade e a desenhar caminhos para problemas reais das operações empresariais. A cada semestre e a cada turma, um desafio novo é apresentado na forma de um Projeto Referência, que se baseia em experiências práticas, diálogo com a realidade, na intenção de recomendar encaminhamentos e propostas de soluções. Além do Projeto Referência integra o FIS o Projeto de Si Mesmo, um espaço de reflexão que tem como foco a autoformação do aluno, visando sua emergência como sujeito, e a partir dela a superação de seu individualismo e o aprimoramento de sua capacidade de entrar em relação consigo mesmo, com o outro e com seu entorno. 
 
Identidade e Projeto-Referência
 
Proposto pela Votorantim Metais, o desafio do FIS neste semestre é apresentar uma política de gestão e desenvolvimento de fornecedores que crie as condições para que as empresas brasileiras do setor da mineração sejam protagonistas em cadeia de suprimentos orientada à sustentabilidade (veja mais). Para os fisers, é importante que o relacionamento entre fornecedores e empresas seja baseado em respeito recíproco, de forma que suas operações não beneficiem apenas estes agentes, mas também a sociedade onde eles atuam.
 
Pensando assim, os fisers desenvolveram uma identidade para a 5ª turma, baseada nos conceitos de simbiose e cooperação: a sYnco. Numa relação de simbiose, os organismos agem ativamente um sobre o outro, de tal forma que um depende do outro para sua sobrevivência na natureza. Uma relação entre fornecedor e empresa tem o mesmo tipo de singularidade, onde a operação de um depende da operação do outro. Para que esta relação seja a mais equilibrada possível, é fundamental que os agentes cooperem entre si. Além disso, o Y remete ao símbolo celta triskle que faz referência a lógica do 3º Termo, pilar metodológico da Transdisciplinaridade, que fundamenta o FIS. Também busca atentar para empresas-fornecedores-sociedade.
 
Imersão
 
Fundamental para o FIS, a imersão é um estudo de campo, um momento de contato direto com a realidade dos diferentes atores envolvidos no desafio que possa ampliar a percepção do Projeto Referência. A viagem permite coletar informações e material, que posteriormente servirão para análise sobre o problema em questão. Na imersão, os fisers também tem a oportunidade de aprofundar sua compreensão da complexidade não apenas do desafio em si, mas também do sujeito, explorando aspectos importantes do Projeto de Si Mesmo.
 
Entre os dias 30 de março e 07 de abril, os alunos do FIS irão visitar unidades de mineração da Votorantim Metais e de outras empresas, além de conversar com representantes de prefeituras, órgãos públicos e outros atores relevantes nos municípios de Vazante (MG), Paracatu (MG) e Niquelândia (GO).
 
Acompanhe a trajetória de aula dos fisers aqui.