Grupo de Trabalho discute aplicação da ISO 26000

Primeira norma internacional com foco em Responsabilidade Social, a ISO 26000 foi aprovada em julho e será publicada em dezembro de 2010. 18/08/2010
COMPARTILHE


Ricardo Barretto

 

Para apoiar sua aplicação no Brasil, o GVces se antecipa e organiza um Grupo de Trabalho reunindo empresas de diferentes segmentos, que identificarão quais aspectos da norma são aplicáveis a suas atividades. O GT é organizado pelo programa Sustentabilidade Empresarial e conduzido pelo consultor Aron Belinky, representante do Grupo de Articulação das ONGs Brasileiras na ISO 26000 (GAO). (ao lado, vídeo com apresentação sobre a norma realizada no auditório da FGV em julho)

Em 17 de agosto aconteceu o primeiro dos seis encontros do GT ISO 26000, com a participação de 25 representantes de 16 empresas. "Ouvindo o grupo, percebemos que temos contextos diferentes para alinhar em torno do mesmo foco", avaliou Aron. "A complexidade desse trabalho se mostra por exemplo na perspectiva das empresas: algumas estão interessadas na aplicação da norma para o ambiente interno e outras para o contexto externo."

O modo como cada empresa irá implementar a norma na prática irá depender do ritmo e da abordagem das organizações, bem como seu entendimento sobre a aplicabilidade da norma para cada instituição. "Seja qual for o caso, o objetivo comum do GT é compartilhar conhecimento", ressaltou Roberta Simonetti, coordenadora do programa Sustentabilidade Empresarial do GVces. (na imagem ao lado, Aron Belinky e Roberta Simonetti falam na abertura do GT ISO 26000)


Ética e outros aspectos da sustentabilidade


Um dos pontos altos do primeiro encontro do GT foram os questionamentos sobre ética empresarial. "No país só existe corrupção porque em algum momento uma empresa decidiu pagar propina para um agente público", disse Sônia Bruck, coordenadora de Responsabilidade Social da BM&FBovespa. A ISO 26000 tem diversos pontos sobre comportamento ético nas empresas, mostrando que essa é uma parte fundamental da Responsabilidade Social. "Eu acho que quase qualquer empresa vai enfrentar um dia uma situação em que terá a oportunidade de dizer não. E é preciso apertar o botão vermelho", disse Rafael Tannus, diretor da Agência Verde e integrante da GAO.

Accountability, transparência, respeito pelos interesses dos stakeholders, respeito pela lei e direitos humanos são temas abordados pela ISO 26000 que também tiveram destaque durante o primeiro encontro. Ao final do evento, Aron Belinky levantou alguns pontos importantes sobre sustentabilidade, mostrando que ações para fora devem ter correspondência com políticas internas: "O quanto a remuneração dos executivos está vinculada ao desempenho em sustentabilidade da empresa? O quanto os planos de investimento estão voltados para um redirecionamento do negócio e da economia para a sustentabilidade?"

Para o próximo encontro do GT, que acontece em setembro, os participantes responderão previamente perguntas sobre os temas que serão discutidos, pensando como seria a aplicação de algumas diretrizes da ISO 26000 no contexto de cada empresa. As respostas servirão de base para discussões em mesas e plenárias.