LatinoAdapta: diálogo entre ciência e política no Brasil

Tomadores de decisão do Brasil destacam a necessidade de informações acessíveis e sobre custo-benefício para melhorar formulação de medidas de adaptação 29/08/2018
COMPARTILHE

O Ministério do Meio Ambiente sediou, em julho, o primeiro workshop sobre o diálogo entre ciência e política, promovido pelo projeto LatinoAdapta. A iniciativa busca identificar e analisar lacunas de conhecimento em adaptação que afetam o desenvolvimento e a implementação de políticas e medidas relacionadas à mudança do clima em seis países da América Latina: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Paraguai e Uruguai. O FGVces é uma das instituições realizadoras da pesquisa, investigando o contexto brasileiro junto ao Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo (IEE/USP). Saiba mais sobre o LatinoAdapta aqui (em espanhol).

No workshop, participaram gestores públicos ligados à área de adaptação à mudança do clima, incluindo funcionários do Ministério do Meio Ambiente e Ministério das Relações Exteriores, do governo do Estado de São Paulo e representantes de três prefeituras: Porto Alegre, Santos e Belo Horizonte.

Durante a reunião foram apresentados os resultados preliminares da primeira fase do LatinoAdapta, que busca avaliar desafios e oportunidades para implementar NDCs nos seis países investigados pelo projeto, com foco nas lacunas de conhecimento em adaptação. O diagnóstico foi realizado por meio de entrevistas personalizadas, pesquisas e revisão bibliográfica, além da incorporação das contribuições coletadas durante o workshop. 

Entre os aspectos discutidos durante o encontro, destacou-se o desafio de produzir conhecimento e aplicações de fácil acesso. 

Do ponto de vista do gestor público, destacou-se a necessidade de informações acessíveis, apresentadas em linguagem e formato adequados para sua aplicação e compreensão. Por outro lado, a ausência de plataformas online que centralizam os estudos foi apontada como um aspecto que dificulta o avanço do conhecimento sobre as implicações da mudança do clima e ações de adaptação. A plataforma de conhecimento Adaptaclima foi apontada como uma importante ferramenta para enfrentar esse desafio. 

Outra lacuna apontada foi a de falta de informação sobre a eficácia e análise custo-benefício de diferentes opções de adaptação, com dados claros e confiáveis, o que impacta diretamente no desenvolvimento de políticas de clima.

Após o workshop, pesquisadores do FGVces e IEE produziram um relatório consolidado sobre o Brasil, com as principais conclusões desta primeira etapa do projeto. Este documento servirá de insumo para as próximas fases do LatinoAdapta, juntamente com os relatórios da Argentina, Chile, Costa Rica, Paraguai e Uruguai. 

Fonte: Blog del Centro Regional de Cambio Climático y Toma de Decisiones