Liderança feminina e desafios na exportação

Café da manhã com empreendedoras do projeto ICV Global discute desafios na exportação de empresas lideradas por mulheres 31/10/2017
COMPARTILHE

Um olhar ampliado para o objetivo de contribuir com a inovação e a sustentabilidade nas cadeias globais de valor passa também por garantir que o ambiente de negócios seja justo e diverso, em respeito aos direitos humanos e à não-discriminação.  

Inserido neste contexto, o tema da equidade de gênero e do empoderamento das mulheres tem sido um esforço crescente de governos e empresas, influenciados por um compromisso global estabelecido no âmbito dos 17 objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Para ir além das boas práticas, o mundo dos negócios precisa empreender esforços de forma qualificada e propositiva, a fim de garantir a representatividade das mulheres nos espaços de tomada de decisão e liderança.

Inspirado por este contexto, o Café da Manhã com Empreendedoras, realizado no âmbito do projeto Inovação e Sustentabilidade nas Cadeias Globais de Valor (ICV Global), reuniu 8 empresas lideradas por mulheres das 31 MPEs participantes do segundo ciclo do projeto.  Durante uma manhã, o espaço foi dedicado à troca de experiências sobre a agenda de exportação e negócios que, em geral, circulam em ambientes de pouca representatividade de mulheres.

Na presença de Adriana Rodrigues, gerente de competitividade da Apex-Brasil, e Ana Coelho, gestora do ICV Global no GVces, as mulheres presentes relataram histórias e experiências para destacar dificuldades vividas durante a trajetória para a exportação. Com especial destaque, o tema de acesso a financiamentos e fundos de investimento foi mencionado por diversas participantes. Dentre as propostas elencadas, estão a adequação dos limites de crédito, para que acompanhem a velocidade de crescimento das empresas, e a criação de linhas específica para negócios liderados por mulheres e voltados para a sustentabilidade. 

Outros temas, como a formulação de preços para a exportação, a transparência em relação às documentações necessárias, e a formalidade excessiva de espaços como rodadas de negócio foram também colocados como pontos de acupuntura que, se destravados, poderiam contribuir para avanços na agenda. 

O movimento de promover a equidade de gênero e o empoderamento de mulheres na agenda de negócios é também parte de outros projetos da Apex-Brasil. Desde 2005, a Agência desenvolve o projeto Mulheres na Exportação, que prevê iniciativas de sensibilização, capacidade e promoção de negócios internacionais para empresas lideradas por mulheres.