Novas diretrizes GRI para relatórios de sustentabilidade abertas à consulta pública

A G4 está em fase de revisão e aberta à consulta pública. 24/10/2011
COMPARTILHE

Ricardo Barretto

Conhecida pela metodologia mais utilizada no mundo para elaboração de relatórios de sustentabilidade, a Global Reporting Initiative desenvolve agora uma nova geração de diretrizes, chamada G4, que definirá como empresas farão seus relatórios nos próximos anos. A G4 está em fase de revisão e aberta à consulta pública. Com a colaboração de pessoas de todo o mundo, será possível preparar diretrizes que expressem os interesses dos diversos grupos que querem e precisam saber mais sobre a performance das empresas.

A consulta acontece até dia 24 de novembro por meio de um formulário online. Para acessar o material de referência em português, clique aqui.

Os temas centrais da consulta tratam das motivações das empresas para reportar, o formato dos relatórios e seu conteúdo mínimo, a questão de relatórios integrados, além de abrir espaço para sugestões de inclusão e exclusão de tópicos e indicadores. “Terminada essa fase, serão formados os grupos de trabalho de acordo com o resultado desta primeira consulta. Isso deverá acontecer em novembro, dezembro e janeiro”, explica Glaucia Terreo, coordenadora de Atividades GRI Brasil. De fevereiro a abril, grupos de trabalho (GTs) formados por candidatos selecionados a partir de critérios estabelecidos pela GRI, irão se reunir para produzir o documento base que passará por uma segunda consulta pública de maio a julho de 2012.

Em outubro e novembro de 2012, os GTs voltarão a se reunir para trabalhar os resultados da segunda consulta pública. “Em janeiro e fevereiro de 2013 o documento final será submetido aos conselhos da GRI - Conselho de Stakeholders, Comitê Técnico e Conselho de Administração - para aprovação final”, esclarece Glaucia. O lançamento das diretrizes G4 acontecerá durante a conferência da GRI em maio de 2013. O documento do projeto está disponível no formato pdf.

Entre 2007 e 2008, o GVces apoiou no Brasil o processo de difusão das diretrizes G3 e de sua aplicação, numa parceria com UniEthos e BSD Consulting Brasil. As três instituições formaram o primeiro consórcio no mundo a ser certificado para ministrar a oficina de capacitação em GRI. A transição das diretrizes G3 para G4 ainda não tem período e datas definidos. “Isso será discutido e definido pelo Conselho de Administração da GRI, próximo ao lançamento da G4”, prevê a coordenadora de Atividades GRI Brasil.